Terra de enterrar amores [menores]

ASTORGA / 03/10/12/ CRIACAO DO BICHO DA SEDA EM ASTORGA / FOTO:JONATHAN CAMPOS / AGENCIA DE NOTICIAS GAZETA DO POVO

Foi ali, lugar de casas escassas em meio a terra vermelha, que tentei me esconder de você. São Cristóvão era pequena, pequenas eram as pessoas, menores eram suas almas. No princípio, desavisado, tentava em vão cativar alguma simpatia.

– Bom dia, seu fulano.

Seu fulano, desajeitado, acenava de mal grado um simples e duro balançar de cabeça, como quem desconhecesse gentileza e eu o estivesse a insultar.

Terra vermelha e firme.

No cemitério, de poucas e rasas covas, eu passei tantas vezes meus finais de tarde. Ali te enterrei e te fiz renascer para ter o sádico prazer de enterrar de novo e, junto contigo, tudo o que havia de melhor e pior em mim.

O melhor e o pior.

As noites chegavam cedo e as caborés piavam agourentas em cima dos paus. Passei a fumar e tomei como hobby assassinar o entardecer cortando o fumo. Fumo de corda sim! Trazido de Arapiraca, lembrando com saudades o avô que não conheci e o mestre Lêdo Ivo. No princípio da noite preparava os cachimbos, queimava com eles o teu corpo, tua imagem ainda tão viva em devaneios palpáveis ,que sentia ao sonhar sem cerrar os olhos. Os teus peitos duros encaixavam bruxamente em minhas mãos e esvaiam junto ao soprar da fumaça. Ainda era teu o meu tesão.

E eu ainda te amava, puta!

A luz elétrica tinha hora de acabar. Dadas as dez horas e toda São Cristóvão era revestida em breu, parecida a mim mesmo que fui todo escuridão naqueles dias de luto em que me deixou. Não havia bares, nem cabarés, nem amores à venda por valores pequenos. Cara me era mesmo a tua lembrança. Companhia nas noites de São Cristóvão só mesmo as caborés, o cachimbo e essa memória mal grata de tua imagem a me fazer em ilha. Foi ali, lugar de casas escassas em meio a terra vermelha, que tentei me esconder de você. São Cristóvão era pequena. Pequenas eram as pessoas, menores eram suas almas, mínimo fui eu ao tentar enterrar você. Cemitério de poucas covas, terra vermelha e rasa, péssimo lugar pra se enterrar um coração em que habitava amor tão grande.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s